Decorre já no próximo mês de Fevereiro o ciclo de workshops de escrita biográfica dedicado às Paixões e ao Amor.

 

Ao longo de quatro sessões, iremos auto-retratar-nos através das nossas paixões. Afinal haverá tema que melhor nos revele? Uma parte de nós que costumamos não ver, mas que os outros vêm tão facilmente. Uma parte de nós que nos transforma sem darmos conta. Uma parte de nós na qual nos perdemos, por vezes, mas também através da qual nos construímos e avançamos.

 

As sessões decorrem todas as terças-feiras do mês de Fevereiro, nos dias 7, 14, 21 e 28, entre as 19h00 e as 21h00, na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa, no número 41 da Rua Saraiva de Carvalho, em Lisboa.

 

A quem se destina este ciclo?

Para além dos alunos que já participam nos motes de escrita biográfica da Monóculo, este ciclo de workshops destina-se a todos aqueles que desejam explorar este género literário, escreverem-se e (re)descobrirem-se através da escrita.

 

Como participar?

O ciclo tem um fio condutor, mas as sessões são independentes possibilitando duas metodologias de participação:

– ciclo completo (investimento total de 40,00€)

– sessões avulso (investimento de 12,00€ por sessão)

Inscrições e mais informações através de e-mail para c.rodrigues@monoculo.pt

Partilhe este artigo:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Vamos realizar, já nos próximos dias 21 e 22 de Janeiro, um fim-de-semana inesquecível, intenso e que se quer inspirador para desenvolver a vossa capacidade de escrita e se conhecerem melhor neste novo ano.


A quem se destina?
Para quem está há muito a querer encontrar um espaço e um tempo para a escrita e procura uma forma eficaz de reencontro consigo mesmo e com os outros.
Para quem deseja escrever a sua história de vida ou a da sua família e não sabe como fazê-lo, nem por onde começar.
Para quem procura conhecer-se e procura ferramentas novas para viajar nas teias da memória.
Para quem participa nos motes para uma escrita biográfica: uma oportunidade de aprofundar a sua capacidade de escrita de forma mais intensa, sem distracções, num contexto inspirador.

 

Quais os objectivos deste fim-de-semana?
No final dos três dias, quem participou terá:
– escrito um conjunto de fragmentos auto-biográficos;
– mapeado o seu passado revisitando as relações e os acontecimentos mais marcantes da sua vida;
– adquirido ferramentas de tomada de consciência de quem é, de onde vem e para onde deseja ir.

 

Como irá funcionar o retiro?
Iremos passar 2 dias/1 noite juntos a explorar a escrita biográfica e experimentar as suas potencialidades no processo de auto-conhecimento. As actividades decorrerão em grupo e de forma individual, havendo espaço para maior introspecção, assim como momentos enriquecedores de descoberta conjunta e partilha.

 

Onde e quando irá decorrer ?
Todo o retiro irá decorrer na acolhedora Casa do Páteo, no Meco, a meia hora de Lisboa, nos dias 21 e 22 de Janeiro de 2017. Neste espaço privilegiado onde a calma e o sossego convidam ao reencontro consigo mesmo, os participantes terão à sua disposição inúmeros cantos e recantos que mais os inspirem a escrever. Todas as refeições estão incluídas. No sábado, e para quem desejar, marcaremos um ponto de encontro em Lisboa, procurando que todos aqueles que precisem tenham boleia.

 

O que fazer para participar?
– A inscrição pode ser feita por e-mail, para o seguinte endereço: c.rodrigues@monoculo.pt.
– A vaga é confirmada pela mesma via e são enviados os pormenores do retiro, assim como o NIB para onde poderão efectuar o pagamento.
O custo total é de 130,00€ e inclui todo o retiro: as diferentes actividades, a estadia (2 dias/ 1 noite) e a alimentação.
– A inscrição só é considerada válida após o envio do comprovativo de pagamento.
– Com a confirmação da inscrição, receberá então todas as indicações de ordem mais prática.

Partilhe este artigo:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Este Outono os motes para uma escrita biográfica vieram para ficar e desde o próximo dia 11 de Outubro nos acompanhar até ao Natal. Trata-se da segunda parte da primeira edição deste ciclo de encontros de escrita biográfica nos quais os participantes são impulsionados a desbloquear a escrita, a ultrapassar o medo de passar ao acto e escreverem-se de forma simples e despretensiosa, sem tabus nem ideias pré-concebidas, através de propostas de actividades práticas tanto em grupo, como individuais.

workshops-escrita-biografica52

Sonham em escrever o livro da vossa vida, em manter viva as vossas memórias assim como as da vossa família? Por onde começar? O que explorar? Como escrever? Tantas perguntas que relegam o vosso projecto para uma gaveta sem fundo… Nestes workshops ajudamos-vos a começar! Juntos, exploramos a escrita biográfica. O objectivo? Sentirem, na ponta dos dedos, o quanto escrever sobre as vossas vidas pode ser mais fácil do que parece, divertido e enriquecedor!

 

A quem se destinam os motes para uma escrita biográfica?
Estas sessões destinam-se a quem está há muito a querer trazer a escrita para a sua vida ou que deseja contar a sua história, ou a da sua família, através da escrita. Por outras palavras, destinam-se a todos os interessados na escrita de si, quer por razões pessoais, quer profissionais.

 

Como funcionam os motes para uma escrita biográfica?
Os encontros decorrem de forma quinzenal. Cada sessão, de hora e meia cada, pode ser frequentada de forma independente ou de maneira contínua, de acordo com as necessidades e disponibilidade de cada um.

 
Há vantagem em participar de forma continuada?
Apesar de estes encontros serem independentes, existe sempre um fio condutor que faz com que, à medida que os encontros se sucedem, os participantes vão explorando ferramentas e ganham experiência na escrita de si e das suas vidas.

 

Onde e quando decorrem as sessões?
Os encontros decorrem na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa, no n.º 41 da Rua Saraiva de Carvalho, nos dias 11 e 25 de Outubro, 8 e 22 de Novembro e, por último, no dia 6 de Dezembro.

 


Como participar neste(s) mote(s) para uma escrita biográfica?

– A inscrição pode ser feita por e-mail para o seguinte endereço: c.rodrigues@monóculo.pt
– A vaga é confirmada por e-mail e é enviado o NIB e respectivo valor para pagamento. O custo de cada sessão é de 10,00€. Caso pretenda participar nos 5 encontros, o valor é de 45,00€.
– A inscrição só é considerada válida após o envio do comprovativo de pagamento.
– Com a confirmação da inscrição, receberá então todas as indicações para a(s) sessão(ões).

Partilhe este artigo:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Começamos o mês de Julho com mais novidades sobre os encontros para uma escrita biográfica.

workshops-escrita-biografica4

Depois do sucesso dos três primeiros motes, realizamos um quarto, já no próximo dia 14 de Julho, na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa.

 

O que são os Motes para uma escrita biográfica?

Lançados em Abril e constituídos por sessões independentes, são um tempo e um espaço para todos aqueles que gostariam de aprender a escrever as suas próprias histórias e não sabem por onde começar. Nestes workshops, ajudamos os participantes a começar a escreverem-se! Isto é particularmente válido para não-escritores, para quem não sabe por onde começar, o que explorar, nem como escrever. Juntos, exploramos a escrita biográfica, as suas regras de ouro e estratégias para que cada um sinta na ponta dos dedos o quanto escrever sobre as suas vidas pode ser fácil, divertido e enriquecedor (e até terapêutico).

 

O que fazer para participar neste 4.º encontro dos Motes de Escrita Biográfica, já no dia 14 de Julho?

Existe um limite do número de participantes, pelo que, para garantir a sua participação, agradecemos:

– se inscreva através do e-mail: c.rodrigues@monoculo.pt

– contribuição: 10,00€

Após a sua inscrição, receberá um e-mail de confirmação com todas as informações sobre o mote desta sessão.

 

Partilhe este artigo:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

workshops-escrita-biografica3

Sonha em escrever o livro da sua vida, em manter viva as suas memórias assim como as da sua família? Por onde começar? O que explorar? Como escrever? Tantas perguntas que relegam o seu projecto para uma gaveta sem fundo…

 

A pensar em si, criámos os Motes para uma escrita biográfica, workshops curtos onde juntos, exploramos a escrita biográfica, as suas regras de ouro e estratégias. O objectivo? Sentir, na ponta dos dedos, o quanto escrever sobre a sua vida pode ser fácil, divertido e enriquecedor!

 

O que fazer para participar neste terceiro encontro dos Motes de Escrita Biográfica, já no dia 30 de Junho?

 

Existe um limite do número de participantes, pelo que, para garantir a sua participação, agradecemos:

 

– se inscreva através do e-mail: c.rodrigues@monoculo.pt

– contribuição: 10,00€

Após a sua inscrição, receberá um e-mail de confirmação com todas as informações sobre o mote desta sessão.

Partilhe este artigo:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Sonha em escrever o livro da sua vida, em manter viva as suas memórias assim como as da sua família? Por onde começar? O que explorar? Como escrever? Tantas perguntas que relegam o seu projecto para uma gaveta sem fundo…

 

A pensar em si, criámos os Motes para uma escrita biográfica, workshops curtos onde juntos, exploramos a escrita biográfica, as suas regras de ouro e estratégias. O objectivo? Sentir, na ponta dos dedos, o quanto escrever sobre a sua vida pode ser fácil, divertido e enriquecedor!

workshops-escrita-biografica4

No mês em que se celebra o dia internacional do livro, damos arranque a estes encontros/oficinas, já no próximo dia 28 de Abril, às 19h30, na Avenida Duque de Ávila (n.º 28), em Lisboa. Um tempo e um espaço para quem gostaria de aprender a escrever as suas próprias histórias e não sabe por onde começar.

 

O que fazer para participar no primeiro encontro dos Motes de Escrita Biográfica, já no dia 28 de Abril?

 

Há um limite do número de participantes, pelo que, para garantir a sua participação, agradecemos:

– se inscreva através do e-mail: c.rodrigues@monoculo.pt

– contribuição: 10,00€ (in loco)

Após a sua inscrição, receberá um e-mail de confirmação com todas as informações sobre o mote desta sessão.

Partilhe este artigo:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Nos dias 9 e 10 de Outubro, há dois dias apenas, a convite do Greenfest 2015, dinamizámos três sessões sobre storytelling. O resultado não poderia ser melhor: o da satisfação e do enriquecimento mútuo que se operou em cada uma das sessões.

 

A todos aqueles que participaram, o nosso agradecimento monocular mais profundo. Fomos para estas sessões com uma mala cheia de histórias para partilhar e saímos delas com inúmeras mais que reforçam o que sempre defendemos: o poder transformador e multiplicador das histórias!

friso-greenfest2

 

Partilhe este artigo:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Porque temos sempre o poder de contribuir para um mundo melhor, aceitámos o convite para participar, este ano, no Greenfest, partilhando o que mais gostamos: a nossa experiência e conhecimento sobre o mundo das histórias e a arte de contá-las.

 

Hoje, dia 9 de Outubro, pelas 18h00, poderão encontrar-nos espaço Storytelling com a sessão O poder do storytelling para uma apresentação eficaz. Porque tudo o que comunicamos são, no fundo, histórias, utilizá-las com um determinado propósito e saber como as construir permite-nos criar apresentações de sucesso que captam os nossos interlocutores, tornando-as simultaneamente eficientes e eficazes.

greenfest2015-monoculo

 

Amanhã, dia 10 de Outubro, às 10h30 da manhã e às 5 da tarde, estaremos também à vossa espera para os workshops O poder de uma boa história. A cada segundo somos bombardeados com histórias. Sem nos apercebermos, todos nós, contamos e integramos histórias. É algo de natural em nós: tão natural como o facto de respirarmos. Mas algumas histórias, mais do que outras, conseguem prender a nossa atenção. Aqueles que constroem histórias, os ditos storytellers, têm esse poder! Será por serem detentores de um dom ou simplesmente, conhecendo a estrutura das boas histórias, por saberem algo que os outros desconhecem?

header-greenfest2

 

Para mais informações sobre os workshops, basta clicar em aqui.

Para mais informações sobre o Greenfest, basta clicar em ali.

 

Partilhe este artigo:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

book-that-judges-you

 

O holandês Thijs Biersteker desenvolveu uma aplicação capaz de “delito de fácies”. Uma aplicação que permite avaliar a reacção do leitor relativamente à capa de um livro. Se a expressão do seu rosto for julgada como céptica, então o livro não se poderá abrir!

 

Sem dúvida que já lhe aconteceu julgar um livro pela sua capa, certo? De facto, já é mais do que sabido que uma capa apelativa vende. Os anglo-saxónicos até têm uma expressão metafórica alusiva: don’t judge a book by its cover que revela o quanto não nos devemos deixar levar pelos nossos preconceitos quando atribuímos valor a algo apenas baseados na sua aparência. Bem, mas se nada disto é novidade, saiba que já é possível hoje em dia que seja a capa do livro a julgá-lo a si! É ela que autoriza ou não a abertura de um livro em função da expressão do seu rosto! Incrédulo(a)? É mesmo verdade!

 

Thijs Biersteker, da agência de design holandesa Moore, criou um novo meio para personalizar ainda mais a relação entre um livro e o seu leitor. Esta aplicação utiliza a tecnologia para o reconhecimento facial através da integração de uma câmara. O objectivo consiste em avaliar a expressão do nosso rosto para assim decidir da abertura ou não do livro que seguramos entre as mãos. Nas palavras do seu criador, este sistema permite “criar uma capa com características humanas através de uma tecnologia simples. Se o seu rosto expressar cepticismo, o livro não se abre. Mas se a sua expressão for neutra, o sistema envia um sinal áudio, abrindo-se à sua leitura.” E acrescenta: “julgar nunca deveria arrefecer o entusiasmo imediato que sentimos quando vemos as coisas pela primeira vez”.

 

Fonte: http://thecoverthatjudgesyou.com/

 

Partilhe este artigo:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A partir de 1 de Janeiro deste ano (2015), a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), entidade responsável pela atribuição do número de ISBN, passou a cobrar este serviço, à semelhança do que já é prática corrente noutros países. A razão avançada pela APEL remete para o facto de, a partir deste ano, a Agência Nacional Portuguesa de ISBN ter deixado de contar com o apoio financeiro da Secretaria de Estado da Cultura que, nas palavras da APEL, vinha subsidiando “uma parte dos custos operacionais da agência”.

 

isbn

 

O que mudou, então?

 

A partir deste ano (2015), todos os autores independentes que publicaram, até Dezembro de 2014, as suas obras com a Monóculo, e que por essa razão já foram devida e oportunamente registados no sistema da Agência Nacional Portuguesa de ISBN, enquanto autores independentes, passarão a assumir apenas o custo de obtenção de um número individual, não tendo de pagar o registo que actualmente passou também a ser cobrado. Contudo, se pretenderem publicar mais do que uma obra no decorrer do mesmo ano, terão de solicitar um prefixo de editor não profissional (no mínimo de 5 dígitos) que lhes garantirá a obtenção de 10 números de ISBN. Tal como no passado, a Monóculo coloca-se à disposição dos “seus” autores para a intermediação de todo o processo, passando a cobrar este serviço até então incluído no conjunto dos serviços que prestava.

 

Os autores que ainda não publicaram obras, ou que não estão registados como autores independentes na Agência Nacional Portuguesa de ISBN, deverão ter em conta o custo de registo inicial no sistema, acrescido do custo de obtenção de um ISBN individual (edição de autor). Caso pretendam que a Monóculo trate de tudo, deverão considerar um acréscimo, ao seu investimento inicial, de 73,80€ (IVA incluído). Se os autores desejarem tratar, eles próprios, dos trâmites necessários à obtenção do seu número de ISBN, apenas terão de comunicar à Monóculo o número em questão que, por seu lado e neste quadro, não assumirá qualquer responsabilidade sobre o procedimento de obtenção deste número, nem de verificação da sua veracidade.

 

Será importante obter o número de ISBN?

 

Apesar de este número não ser obrigatório por lei, em Portugal, ele é essencial e indispensável quando se pretende comercializar uma obra, uma vez que permite a transmissão de dados automatizados (código de barras, etc.) e a existência da obra nos acervos das bibliotecas. Afinal, o ISBN (International Standard Book Number) é o bilhete de identidade de uma obra e remete para o número que identifica o livro quer a nível nacional, quer em termos internacionais. Em 2013 foram atribuídos, em Portugal, 19 060 números (fonte: APEL).

Partilhe este artigo:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone